Garrafas sensoriais: chocalho de grãos

garrafas-sensoriais-sonoras8

Já falamos do nosso amor pelas garrafas sensoriais quando exploramos quente e frio aqui no blog. Agora é a vez de fazer uma experiência sonora, e convidamos Antonio e Gael para nos ajudar no preparo.

Separamos duas garrafinhas de água vazias e colamos fitas adesivas no lugar dos rótulos para cobrir a cola que sobrou. Assaltamos a cozinha e enchemos pequenos potinhos com milhos, feijões, ervilhas e restinhos de macarrão colorido que sobraram da nossa tarde fazendo colares. Como não temos dois funis grandes em casa, improvisamos criando cones de papel.

Começamos colocando os cones na boca de cada uma das garrafas, jogamos os primeiros grãos para mostrar aos meninos qual era a brincadeira e deixamos que continuarem por conta própria. Foi curioso observar que, apesar de cada um ter recebido sua própria garrafa, eles optaram por trabalhar em equipe, preenchendo apenas uma delas com os diferentes grãos. E assim a brincadeira seguiu, sem divisões. Primeiro uma garrafa, depois a outra, alguns grãos dentro, outros fora. Concentrados, testaram diferentes possibilidades, mas sempre juntos e um observando atentamente o outro.

Oferecemos então um pequeno tubinho com confetes de plástico em forma de sorriso e eles logo incluíram a novidade na brincadeira. Que tal jogar tudo dentro da garrafa, mas sem usar o cone? Resultado: sorrisinhos por todos os lados! Foi então que os meninos perceberam a função do cone e resolveram voltar a usá-lo. Decidiram experimentar também encher o tubinho com os grãos para depois jogar na garrafa. Sucesso! E quando deram a atividade por encerrada, Antonio fez tentativas de tampar as garrafas e ficou muito feliz com o resultado. Nós também, pois percebemos que os dois curtiram demais a brincadeira e ainda experimentaram uma grande variedade de sensações táteis, além de exercitar a coordenação motora e a concentração.

Ah! Quase esquecemos de falar da parte sonora! Pedimos licença para os meninos, colamos bem as tampinhas nas garrafas e assim surgiram dois lindos chocalhos. E deixa a bagunça dos grãos no chão para depois e vamos fazer barulho!

Corre para fazer uma garrafa-chocalho também! Tem mais dicas logo abaixo.  ♥

garrafas-sensoriais-sonoras

garrafas-sensoriais-sonoras2

garrafas-sensoriais-sonoras3
Trabalhando em equipe.
garrafas-sensoriais-sonoras4
Tentativas com as mãos…
garrafas-sensoriais-sonoras5
…sem o cone e com a ajuda do tubo plástico. Quantas possibilidades!
garrafas-sensoriais-sonoras6
Fechar (ou quase!) a garrafa é uma grande conquista.
garrafas-sensoriais-sonoras7
Bagunça gostosa para experimentar até com os pés.

DICAS

  • Escolha garrafas firmes, com plástico mais grosso. As finas podem amassar com facilidade e até mesmo rasgar.
  • Evite encher demais cada garrafa para não abafar o som e deixar pesada demais, dificultando a brincadeira.
  • Faça uma coleção de sons usando diferentes elementos e quantidades em cada garrafa. Areia, palitos de dente, arroz, pedacinhos de papel… vale tudo! Só não utilize materiais que estraguem rapidamente.


    PRINCIPAIS ESTÍMULOS

    • Tato, audição e visão. Usar diferentes materiais permite uma ampla experiência tátil.
    • Coordenação motora. Manusear pequenos objetos e colocá-los dentro das garrafas é um grande exercício de coordenação motora.
    • Concentração.


      SEGURANÇA

      • Lave a garrafa por fora pois crianças costumam colocar tudo na boca.
      • Deixe secar bem pois se ficar molhada por dentro os grãos podem apodrecer.
      •  Ao colar a tampa, não deixe sobras de cola que possam se soltar caso a criança coloque a garrafa na boca.
      • Não deixe crianças muito pequenas participem do preparo pois colocar grãos crus na boca pode ser bem perigoso.
      • Use a criatividade ao escolher os elementos para colocar nas garrafas, mas preste muita atenção para não usar materiais que possam representar qualquer perigo para os pequenos.
      • Nunca deixe crianças brincando sem supervisão. É muito importante que tenha sempre um adulto acompanhando a atividade.


        PREPARO e BAGUNÇA

        • O preparo é bem simples e, se feito por um adulto, a bagunça é pequena.
        • Já com as crianças participando, tudo pode acontecer! (por aqui ainda deve ter um feijão ou dois atrás do móvel).