Por Renata Maria

pipa_mao3

Quando Gael nasceu, eu não sabia quase nada sobre maternidade. Bom, ainda não sei muito, mas ao longo desses quase 5 anos aprendi muita coisa: com ele, com pediatras, com minha mãe e com outras mães. Também li muito e descobri coisas que antes de ser mãe não pensava a respeito, mas que hoje considero fundamentais.

Brincar é uma delas, por tudo que vi, li, vivi e revivi nessa nossa história. Por isso as construções de brinquedos e brincadeiras vieram num tempo mais extendido com ele, pois fomos descobrindo aos poucos.

Mas quando o Otto nasceu, muita coisa que eu tinha aprendido com o Gael já queria fazer com o meu caçula. Então tão logo ele fez 3 meses, eu construí o primeiro brinquedinho dele: uma pipa de mão. E como mãe de 2, claro, eu fiz uma pro Gael também, com as mesmas cores e elementos mas com tamanhos diferentes.

Esse é um objeto fácil de ser feito e muito democrático. Ele funciona bem para bebês que agarram a argola e balançam as fitas pelo ar ou com os maiorzinhos que correm e giram de um lado pro outro, também encantados pelo movimento.

Tenho tantas lembranças queridas do Otto pequenininho com a argolinha de fitas e do Gael girando pela sala com as pipas na mão que até hoje mantenho algumas prontas pra eles brincarem. Agora com o Otto maior, todas com o mesmo tamanho.

Daí um dia, quando reunimos a turma de amigos com irmãos mais velhos e mais novos, pensamos em levar várias pipas prontas para as crianças brincarem entre as árvores do parque.

E tão prontamente tiramos as pipas da bolsa, as crianças pegaram aqueles objetos vistosos e começaram a brincar. Marina e Gael corriam com os braços abertos e uma pipa em cada mão, de um lado ao outro, explorando o movimento, o espaço e o vento que batia no rosto e mexia as fitas. Enquanto os caçulas Otto e Dudu exploravam cuidadosamente as cores e padronagens!

As fotos abaixo mostram um pouco dessa tarde gostosa. ;)

pipa_mao4

pipa_mao2

pipa_mao

pipa_mao5

pipa_mao_passo a passo

DICAS
      • As pipas são feitas com argolas de cortina que você encontra em qualquer armarinho.
      • Para bebês não use fitas muito longas, além de perigoso pode ficar difícil de balançar.
      • Dá para amarrar guizos nas fitas e deixar a pipa com um barulinho gostoso.

Você pode colocar fitas de diferentes cores e tecidos, para que além da exploração do movimento a criança possa sentir diferentes texturas.

PRINCIPAIS ESTÍMULOS

      • Sensorial: visual com o movimento das fitas e tato com as texturas.
      • Motor:  treino de agarrar objetos e movimentá-los.

SEGURANÇA

      • Fique atento para que a criança ou bebê não se enforque com as fitas. Verifique se estão com um tamanho seguro e muito bem amarradas na argola.
      • Para os que começaram a andar, use fitas mais curtas para que não pisem e não tropecem.
      • Caso queria usar guizos, atenção para a criança não colocar na boca e engasgar. Prenda com nós bem reforçados.

PREPARO E BAGUNÇA

Não faz bagunça, é só comprar a argola, cortar as fitas, fazer os nós e começar a brincar!